Reunidas em Brasília, entidades do Fonasafe preparam mobilização em defesa da Previdência

14

 

Em reunião ampliada neste domingo, 17 de fevereiro, as entidades que compõem o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) debateram estratégias de enfretamento à reforma da Previdência. Rudinei Marques e Bráulio Cerqueira, presidente e secretário executivo do Unacon Sindical, participaram do evento, que foi realizado em Brasília.

 

A expectativa é que o texto final da reforma da Previdência seja encaminhado ao Congresso Nacional nesta quarta-feira, 20 de fevereiro. Apesar do teor interino ainda não ser de conhecimento público, os pilares já divulgados, como a capitalização e a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres, acenderam o sinal de alerta das entidades de classe. 

 

Rudinei destaca que a reforma, nos termos defendidos pelo governo, trará prejuízos imensos aos servidores. “Alguns terão que trabalhar até aposentadoria compulsória aos 75 anos. Portanto, o momento é de unidade e de luta para enfrentarmos esse projeto que será tão nefasto para os trabalhadores do setor público e da iniciativa privada”. 

 

“Para quem ingressou no Serviço Público entre 2003 e 2013, o efeito principal será a redução do valor da aposentadoria em até 50%, do que seria nas atuais regras. Já para quem entrou depois de 2013, o risco é de privatização da Funpresp, com a transferência dos fundos para os bancos privados”, alerta Bráulio. 

 

Assista no vídeo abaixo. 

 

 

Na reunião, foi deliberado que o Fonasefe encampará a agenda de atividades da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência. A pauta unificada da campanha 2019 também foi discutida no evento. A luta contra as privatizações no setor público e pela revisão da Emenda Constitucional 95, que congela os investimentos, além da luta em defesa da aposentadoria, são os eixos centrai da pauta conjunta.