“A voz dos servidores é o Sindicato”, ressalta a diretora de filiados, em conversa com os ingressos da CGU

Diretoria Executiva Nacional recepcionou os novos servidores na última sexta, 8, em Brasília

Para dar as boas-vindas, o Unacon Sindical recepcionou os novos servidores da Controladoria-Geral da União na última sexta-feira, 8 de junho.  O evento, que foi encerrado com um coquetel, contou com a presença dos membros da Diretoria Executiva Nacional, Bráulio Cerqueira, Daniel Lara, Rudinei Marques, Roberto Kodama e Elaine Faustino.  

“Os servidores precisam de voz para defender seus direitos e apresentar seus pleitos perante os Poderes, e a voz do servidor é o Sindicato, porque aqui, nós temos força. Deixamos de ser um indivíduo para ser um coletivo”, afirmou a diretora de Filiados, Elaine, ao dar as boas-vindas aos novos servidores. 

Daniel Lara, vice-presidente do Unacon Sindical, dá boas-vindas aos novos servidores
Daniel Lara, vice-presidente do Unacon Sindical, dá boas-vindas aos novos servidores

O vice-presidente, Daniel Lara, rememorou o histórico de atuação do Sindicato em busca da aprovação do concurso. “Essa tem sido uma pauta prioritária da nossa gestão e, hoje, ver vocês aqui nesse auditório é o resultado desse esforço. Vocês ingressam agora numa das mais importantes carreiras do Executivo Federal, com atribuições de ambos os cargos bem definidas em lei, com um Sindicato forte e atuante, que tornou-se referência na defesa do serviço público. Encontrarão na CGU colegas apaixonados pelo trabalho que fazem e, tenho certeza, também irão se apaixonar”, disse, ao convidar os presentes a trabalharem “junto ao Sindicato para fortalecer, ainda mais, a carreira de Finanças e Controle”.  

Ainda sobre o trabalho desenvolvido pelo Unacon Sindical, o presidente, Bráulio Cerqueira, falou de momentos decisivos para a carreira e, também, para a Controladoria-Geral da União, como o movimento “Fica CGU”, que foi responsável pela exoneração de um ministro sob-suspeição e pelo resgate da nomenclatura do órgão, em 2016. “Acreditamos que a consolidação do órgão já passou, mas, pela valorização da carreira, a luta é permanente”, frisou. Ele seguiu apresentando um breve balanço da campanha salarial, encerrada no último dia 4. “Nos últimos vinte anos, esse será o primeiro governo a não conceder 1% de reposição para os servidores. As perdas salariais vão chegar a 30% em janeiro de 2023. Então, é importante que estejamos mobilizados”, considerou, ao situar os novos servidores.  

Relembre abaixo reuniões recentes e entrevistas concedidas pelo Sindicato para alertar sobre a necessidade de realização do concurso.  

Em entrevista, Daniel Lara, vice presidente do Unacon Sindical, fala sobre a carência de pessoal na CGU

Cerqueira alerta que efetivo da CGU atingiu menor patamar da história

Ao Correio, Bráulio Cerqueira alerta que déficit de pessoal na carreira de Finanças e Controle vai se agravar 

Em entrevista, Marques fala sobre o déficit de pessoal na CGU: “já chegamos ao limite do tolerável na tentativa de fazer mais com menos”

Em reunião com a DGI, Unacon Sindical cobra realização de concurso e alerta “déficit de servidores ultrapassa 60% da dotação legal”